O primeiro destino após a formação na AMAN

O primeiro destino após a formação na AMAN

“Aonde quer que você esteja, seja a alma deste lugar.”

Rumi

Em outubro, tive a oportunidade de fotografar um momento muito marcante da trajetória do oficial combatente do Exército Brasileiro. A tão esperada escolha de OM (Organização Militar), também conhecida como escolha de Unidade, é o momento em que os Cadetes do 4º ano da Academia Militar das Agulhas Negras (AMAN) escolhem o primeiro local onde eles servirão assim que se formarem.

A escolha acontece de acordo com a classificação, ou seja, os melhores colocados de cada curso são os primeiros a escolher. Por fim, é comum dizer que o último colocado acaba sendo “escolhido” pela última unidade disponível. No entanto, isso não significa que o resultado será insatisfatório: certamente será uma surpresa e, por esta razão, é um dos eventos mais aguardados do ano. Tanto os cadetes, quanto as companheiras e os familiares, vivenciam com ansiedade esse momento.

O Aspirantado nunca esteve tão próximo. Após cinco anos em regime de internato – o primeiro ano na EsPCEx e os anos seguintes na AMAN – é hora de prosseguir com a missão na tropa. Em meio a tantas dificuldades, laços foram criados a formação. Posso afirmar que esse é um momento com muitos sentimentos envolvidos. A cada escolha, é possível ouvir os aplausos dos colegas de turma e presenciar os abraços de camaradagem.

Uma nova vida se aproxima: não será mais necessário se apresentar no domingo, antes da meia noite. Dividir quarto será opcional. Após o expediente, eles poderão voltar para casa. No entanto, certas coisas durarão para sempre: aquilo que afirmaram no juramento à bandeira na Escola Preparatória e no compromisso do Aspirante. A dedicação exclusiva, o serviço à Pátria, os valores aprendidos na Academia. Tudo isso os acompanhará… e eles sacrificarão a própria vida, se necessário for. Este foi o caminho escolhido, independente da unidade. O ideal será o mesmo.

Eles sabem que logo irão se separar… Mas calma! Os futuros oficiais irão se reencontrar na Escola de Aperfeiçoamento de Oficiais (EsAO) daqui um tempo – mas isso é um assunto para outra publicação. A realidade será outra.

Confira, agora, a escolha de OM em imagens:

Laços de Honra – O outro lado do Exército é um projeto fotográfico que retrata a formação do oficial combatente do Exército Brasileiro. A série fotográfica contempla quatro escolas da linha de ensino militar bélico: a Escola Preparatória de Cadetes do Exército (EsPCEx), a Academia Militar das Agulhas Negras (AMAN), a Escola de Aperfeiçoamento de Oficiais (EsAO) e a Escola de Comando e Estado Maior do Exército (ECEME).

 

4 comentários

  1. MARCO M CAVOTTI disse:

    Parabéns pelas fotos Paula Mariane, ficaram ótimas!

  2. Anvalgleber Souza Linhares disse:

    Prezada Paula. Belíssimo trabalho. É uma rara oportunidade de capturar o tempo em inúmeras oportunidades da vida militar. Esses brasileiros, com o singular perfil profissional de oferecer suas vidas pela nação se necessário for, certamente lhe são agradecidos. Sensibilidade, beleza, qualidade técnica e uma visão de Brasil que escapa ao nível cultural de grande parte dos brasileiros caracterizam sua obra. Parabéns!

Deixe uma resposta para MARCO M CAVOTTI Cancelar resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *